Você está em: Cursos Gratuitos > Língua Portuguesa > PLEONASMO e TAUTOLOGIA – definição e exemplos

PLEONASMO e TAUTOLOGIA – definição e exemplos

O Pleonasmo é considerado uma figura de linguagem, bastante utilizada no nosso cotidiano, mas na maioria das vezes as pessoas utilizam o pleonasmo sem ao menos saber que está fazendo isso. Existem dois exemplos que podem ser vistos para ajudar a entender o que é um pleonasmo:

“Eu canto um canto matinal”. (Guilherme de Almeida)
“A ameaça, o perigo, eu os apalpava quase”. (Guimarães Rosa)

Nas duas expressões estamos vendo claramente que existe uma repetição de ideias, sendo que na primeira frase a mesma palavra é utilizada duas vezes para reforçar uma ideia, enquanto na segunda frase, as duas palavras não são exatamente iguais, mas o sentido que foi dado para as duas são. Nos dois casos, os autores estão utilizando o pleonasmo justamente para reforçar uma ideia.

Mas quando o pleonasmo é utilizado de forma descontrolada, se torna um erro de português, principalmente quando é utilizado na linguagem geral, sendo que muitas pessoas acabam utilizando isso durante seu dia. Quando, por exemplo, você pede para alguém “subir para cima” está cometendo um pleonasmo, que pode ser associado com o não conhecimento do sentido das palavras, uma vez que “subir” só pode ser para “cima”, sendo assim, fica desnecessário utilizar as duas  expressões na mesma frase.

TEMOS MAIS ARTIGOS PARA VOCÊ:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *